E agora aonde vamos online dating

Bem, quando você coloca dessa forma, navegar por humanos como por uma coleção de DVDs no Submarino é mesmo considerá-los como objetos.Mas o estudo conclui que, no mínimo, você ainda pode acabar chegando a um relacionamento (ou à cama de alguém): Mantendo tudo o mais constante, ter acesso a muitos parceiros em potencial é melhor do que ter acesso a poucos ou nenhum.

E agora aonde vamos online dating unit converter pressure online dating

Para aqueles esperando que a internet evite uma vida de solidão, más notícias: sites de relacionamento amoroso são um mentira, dizem cientistas.

A boa notícia é que eles ainda meio que funcionam por acidente, e pode até levar a sexo! Não adianta fingir, você pelo menos já ouviu falar de algum deles.

Mas para quem neles, atenção: o novo e apocalíptico estudo, revelando um enorme conjunto de indícios sobre o que nos faz querer tirar as calças e falar de cinema com outra pessoa, é direto.

Do periódico Psychological Science in the Public Interest: A forte ênfase em navegação por perfis na maioria dos sites de relacionamento tem desvantagens consideráveis, e há pouco motivo para acreditar que os algoritmos atuais de compatibilidade sejam especialmente efetivos., ela só não significa nada de importante – não significa que você vai apreciar a existência desta pessoa.

Parte disso é porque não sabemos como estes sites funcionam: o processo pelo qual um computador decide que você é 86% feito(a) para este(a) estranho(a) na internet é proprietário: A compatibilidade da sua personalidade ou valores não pode ser avaliada significativamente, porque o site omite quais informações sobre os traços de personalidade e valores são considerados e avaliados, quais recebem maior ou menor peso, e como é estabelecida a compatibilidade sabe?

Provavelmente não, ou não estaria pedindo para um computador fazer isto por você.

E não há nada de mal nisso, porque você é humano, e descobrir estas coisas é difícil, senão impossível.

Infelizmente para você, as pessoas programando estes códigos casamenteiros também são humanos, em vez de serem magos ou telepatas sexuais – então será que o software deles conseguiria pensar melhor do que qualquer um de nós?

Mais uma vez, a ciência traz notícias tristes: Como seres humanos são complicados e multifacetados, é improvável que dois indivíduos que se parecem de uma forma (ex.

ambos amam grandes festas) sejam parecidos de todas as formas (conservadorismo político, gosto por culinária da Etiópia, ascendência étnica, ser aberto a novas experiências etc.).

A ideia de que a similaridade em geral pode facilitar relacionamentos bem-sucedidos não diz absolutamente nada sobre quais dimensões de similaridade deveriam ser favorecidas em prol de outras.

Comments are closed.